Cadeira de rodas multifuncional

maio 6, 2008

Foi a necessidade de se locomover sem precisar contar com a ajuda de terceiros que impulsionou o projetista Fábio Azevedo a criar a cadeira de rodas multifuncional. Adequada para transporte e também para o uso em vaso sanitário, a cadeira pode ser usada, ainda, em box, para o banho.

Foi a necessidade de se locomover sem precisar contar com a ajuda de terceiros que impulsionou o projetista Fábio Azevedo a criar a cadeira de rodas multifuncional. Adequada para transporte e também para o uso em vaso sanitário, a cadeira pode ser usada, ainda, em box, para o banho. Depois de enfrentar dificuldades com outros modelos de cadeira de rodas, Fábio Azevedo, que tem as pernas amputadas, optou por desenhar uma cadeira que auxiliasse deficientes como ele a desempenhar as tarefas cotidianas.

Concorrendo com dezenas de invenções, a cadeira de rodas multifuncional conquistou o segundo lugar na categoria “inovação social” do X Salão do Inventor Brasileiro, em Vitória – ES. Seu grande diferencial é o uso comum para as três funções, o que a torna muito mais econômica do que os modelos convencionais, além da importante característica de proporcionar o seu uso sem o auxilio de terceiros.

Esta combinação de fatores é o que confere à cadeira sua utilidade social, visto que, além de proporcionar ao deficiente a independência quando da execução de tarefas cotidianas, oferecendo-lhe maior desenvoltura nas tarefas produtivas, libera também pessoas que são necessárias para o auxílio quando não contam com o equipamento. Debaixo do assento composto de almofada em lona, que é removível, fica o assento sanitário. Já para o banho, o assento com lona e o encosto são retirados. Para a transição de um uso para outro, é necessário apenas que o deficiente desloque-se para uma cama com altura aproximada de 550 milímetros. Outra característica da cadeira é a versatilidade de manobras em locais de espaço reduzido.

A liberdade de ir e vir é o foco principal deste inovador projeto de Fábio Azevedo, que agora quer que a inovação chegue a outras pessoas portadoras de necessidades especiais. A expectativa do projetista é de que alguma empresa se interesse em produzir a cadeira multifuncional em série para redução do seu custo, contribuindo, assim, para o bem-estar dos deficientes físicos.

PRODUTOS PARA ACESSIBILIDADE É NA MIL ASSENTOS 11-3032 0074

www.milassentos.com.br


Site da Visa Vale é acessível a deficientes visuais

maio 6, 2008

Os deficientes visuais já podem navegar pelas páginas do site da CBSS (operadora dos cartões Alimentação e Refeição Visa Vale) independentes de alguém para auxiliá-los. A empresa, que desenvolve soluções e serviços para o mercado de cartões benef�cios, adaptou o site para que suas cerca de 180 páginas possam também ser compreendidas pelos usuários portadores de deficiência visual, que conseguem agora ouvir o que está escrito nas telas.

Os deficientes visuais já podem navegar pelas páginas do site da CBSS (operadora dos cartões Alimentação e Refeição Visa Vale) independentes de alguém para auxiliá-los. A empresa, que desenvolve soluções e serviços para o mercado de cartões benefícios, adaptou o site para que suas cerca de 180 páginas possam também ser compreendidas pelos usuários portadores de deficiência visual, que conseguem agora ouvir o que está escrito nas telas.

Com este anúncio, a empresa, que inovou o mercado de cartões alimentação e refeição ao implementar o cartão eletrônico, reforça sua característica pioneira, ao ser também a primeira no setor a ter o site adaptado para o deficiente visual.

Ao entrar no site, o usuário que antes precisava de ajuda para entender por onde estava navegando, agora é guiado por um software, o Virtual Vision, que o orienta por meio de um sintetizador de voz a partir do momento em que acessa o domínio www.visavale.com.br. Para isto, é necessário ter instalado em sua máquina o leitor de tela – sistema operacional do computador, que captura todos os textos e imagens e traduz em resposta falada.

Assim, a pessoa saberá quais as opções e funções daquela página. Ao entrar na página principal, por exemplo, ela será automaticamente direcionado para o box denominado “conteúdo central”, que irá preencher com os dados da empresa e de seu cartão Visa Vale para checar o saldo. Em cada uma dessas opções, o sintetizador avisa qual informação a ser inserida: dia, mês, ano, CPF, número do cartão e a função “OK”.

Para quem tem a deficiência visual, agora consulta o site e realiza operações com autonomia e a adaptação traz muitas vantagens e facilidades, como pode comprovar Patricia de Moraes Santos, assistente administrativa corporativa da Associação Congregação Santa Catarina. Deficiente visual, foi Patricia quem fez a primeira solicitação pela Central de Atendimento da CBSS para que o site dos produtos Visa Vale fosse adequado à utilização por portadores da deficiência. “A impressão que tive é que a empresa realmente ouve o cliente e está atenta a sugestões, críticas e comentários. Sempre costumo entrar em contato com as empresas quando tenho algum empecilho para realizar meu trabalho. O fato de conseguir realizar um pedido sozinha é uma conquista”, afirma Patricia.

Graças à demanda da assistente administrativa, que trabalha na ACSC há um ano e quatro meses, e à iniciativa da CBSS, o deficiente visual não corre mais o risco de não conseguir concluir uma operação que pode ter às vezes quatro ou cinco páginas no site – o software indica, inclusive, onde estão funções como “OK” e “cancelar”. Além disso, a ferramenta trouxe a possibilidade de o usuário ir mais além e descobrir páginas que antes não conhecia. E tudo isto acontece pela substituição do mouse pela tecla “tab” – a tecla que aciona o sintetizador.

A mudança será útil a milhares de pessoas. Embora não se tenha dados sobre o número de pessoas com deficiência visual que naveguem pela internet e utilizem algum site de serviços, sabe-se que no Brasil existem hoje 12 milhões, segundo Censo de 2000 do IBGE. No caso da CBSS, levando-se em conta os 5 milhões de cartões que a empresa já emitiu desde o início das atividades, pode-se imaginar que a adaptação dará oportunidade a várias pessoas com a deficiência navegarem.

O software Virtual Vision é um leitor de tela desenvolvido pela Micropower, consultoria que presta suporte à adaptação do site, e foi escolhido para esta adaptação – sendo que é utilizado, inclusive, para o site de um dos sócios distribuidores da Visa Vale, o Banco ABN Real. O site da Visa Vale, no entanto, está adaptado para funcionar também com outros leitores de tela.

“Esta implementação não seria possível sem um trabalho de equipe”, ressalta o diretor executivo de Operações e Tecnologia, Sergio Souza. Isto inclui desde a equipe da Central de Atendimento, que primeiro registrou e deu andamento ao pedido de Patrícia, em dezembro de 2006, seguida pela consultoria Micropower e pela Kaizen (desenvolvedora do site).

Quer saber mais informações sobre acessibilidade ? Clica ai no link


Curta-metragem tem discurso interessante

maio 6, 2008

O vdeo abaixo foi produzido pela Disability Rights Commission (Comissão pelos direitos das pessoas com deficiência) do Reino Unido.

O vídeo abaixo foi produzido pela Disability Rights Commission (Comissão pelos direitos das pessoas com deficiência) do Reino Unido. Esbarrei com ele nas minhas “andanças” pela internet . Coincidências da vida, o assunto do vídeo é justamente o da pauta de hoje. Só não o publiquei antes, pois achei que uma versão legendada dele seria mais democrática.

Bom, agora que a versão com legendas está aí, me sinto mais à vontade para compartilhá-lo com vocês e, quem sabe, levantar mais uma discussão interessante. Divirtam-se! Ah, e comentem também!!!


Quer aprender a dirigir? É de graça!

maio 6, 2008

No final do ano passado o DETRAN lançou o programa “Cidadania Sobre Rodas”, com o objetivo de facilitar a primeira habilitação de pessoas com deficiência fsic

No final do ano passado o DETRAN lançou o programa “Cidadania Sobre Rodas”, com o objetivo de facilitar a primeira habilitação de pessoas com deficiência física (cadeirantes, amputados, pessoas com nanismo etc) e poucos recursos financeiros. Dois veículos adaptados – um automático e outro mecânico – estão à disposição e segundo Maria Elisabeth Couto Natal, responsável pelo programa, atendem a 90% das pessoas com deficiência física.

O programa oferece ainda isenção de pagamento do Duda de primeira habilitação e das avaliações médica e psicológica, realizadas nos postos do DETRAN. O interessado também recebe aulas teóricas de legislação de trânsito, oferecidas pelos Centros de Formação de Condutores (CFCs, antigas auto-escolas) parceiros do programa, e aulas práticas para obtenção da carteira na categoria “B”. Tudo isso de graça.

Se você tiver dúvidas e quiser maiores informações, basta ligar para os telefones (021) 3399-1814 ou (021) 3399-7244


SEJA BEM VINDO!

maio 6, 2008

SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG, AQUI VOCÊ VAI ENCONTRAR NOTICIAS DO MUNDO DA ACESSIBILIDADE, DEFICIENTES FÍSICOS E MUITO MAIS.

SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG, AQUI VOCÊ VAI ENCONTRAR NOTICIAS DO MUNDO DA ACESSIBILIDADE, DEFICIENTES FÍSICOS E MUITO MAIS.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.